Mascote oficial da Copa do Mundo de 2014, tatu-bola já tem nome: Fuleco

Data: 26/11/2012

Fuleco supera Amijubi e Zuzeco em eleição com a torcida pela internet

Por GLOBOESPORTE.COMRio de Janeiro

Revelado em setembro como mascote oficial da Copa do Mundo de 2014, o tatu-bola foi batizado neste domingo: Fuleco. O anúncio foi feito durante o "Fantástico". O nome recebeu 48% dos mais de 1,7 milhão de votos na eleição feita pela internet. Zuzeco (31%) e Amijubi (21%) eram as outras opções.

Segundo a Fifa, Fuleco significa a mistura das palavras futebol e ecologia, "dois componentes fundamentais da Copa". A entidade explicou ainda que o nome "mostra como essas duas palavras combinam perfeitamente e ainda incentivam as pessoas a ter mais cuidado com o meio ambiente".

Pela primeira vez, a Fifa decidiu batizar o mascote e a bola oficial do Mundial com a ajuda da torcida. No início de setembro, Brazuca recebeu 77,8% de 1.119.539 votos e superou Bossa Nova (14,6%) e Carnavalesca (7,6%) como substituta da Jabulani em 2014.

 Tatu-bola, mascote oficial da Copa de 2014 Brasília  (Foto: Glauber Queiroz / Portal da Copa)Vários mascotes foram colocados nas cidades-sedes para promover a votação  (Foto: Glauber Queiroz)

Fuleco é fã de Ronaldo e Pelé

Mascote Copa do Mundo 2014 evento (Foto: EFE)Segundo a Fifa, Fuleco nasceu em 2000 e é fã
de Ronaldo e Pelé (Foto: EFE)

Em seu site oficial, a Fifa criou uma página com a biografia de Fuleco. O texto conta que o  tatu-bola nasceu no dia 1º de janeiro de 2000, no Nordeste, e terá 14 anos quando a Copa for disputada no Brasil. A carapaça serve para protegê-lo e tem a cor azul para representar o céu e a água do país.

Além disso, Fuleco gosta de jogar futebol e comemora seus gols com a "Dança do Tatu". De acordo com a Fifa, os ídolos do mascote são Pelé e Ronaldo Fenômeno.

Ideia do tatu-bola nasceu no Ceará

A ideia de ter o tatu-bola ("Tolypeutes tricinctus") como símbolo da Copa no Brasil surgiu no Ceará e foi apresentada apenas em fevereiro ao Ministério do Esporte e ao (COL)pela ONG Associação Caatinga, criadora do projeto.

No texto da campanha, a Associação Caatinga explica que o "Tolypeutes tricinctus" é o tipo de tatu mais ameaçado do Brasil e que a caça já o fez desaparecer de muitos estados. Para defender a escolha da mascote, a ONG lembrou que o nome original do tatu-bola foi dado devido à habilidade de curvar-se sobre si mesmo para se proteger quando ameaçado, ficando no formato de uma bola.

Desde a Copa de 1966, a Fifa passou a usar mascotes em Copas do Mundo. No Mundial da África do Sul, o animal escolhido para representar o país foi um leopardo de cabelo verde, batizado de Zakumi.

Mascotes Copa do Mundo  (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Voltar

Programas