Governo do RS disponibiliza internet móvel gratuita para estudantes e professores da rede estadual Para ter acesso, usuários devem baixar aplicativo, pelo qual o sinal é disponibilizado. Projeto tem investimento do Piratini e da Assembleia. Retorno p

Data: 28/08/2020

O governador do RS, Eduardo Leite, anunciou nesta quinta-feira (27) que o governo disponibiliza internet móvel para todos os estudantes e professores da rede pública do estado. A internet patrocinada é acessada pelo aplicativo Escola RS.

Confira abaixo o passo a passo.

O sinal permite que os estudantes e professores participem das aulas pela plataforma Google Classroom, usada para as aulas remotas da rede estadual. Conforme o governo, todos os 820 mil estudantes e 60 mil professores podem ter acesso.

Através de um chamamento público, o governo incluiu as operadoras Vivo, Oi, Tim e Claro no projeto. Elas disponibilizam o sinal, custeado por recursos do estado e da Assembleia. São R$ 3,1 milhões direcionados pelo Piratini e R$ 5,4 milhões da casa legislativa, após medidas de economia.

Como explicou Leite, o acesso às aulas remotas não será descontado do pacote de dados dos usuários graças à parceria.

Segundo o secretário de Educação, Faisal Karam, desde o dia 21 estão sendo feitos testes, com 23 mil professores e alunos já conectados pela internet gratuita. A capacidade é de até 50 megabytes.

Como acessar a internet patrocinada

1. O aplicativo Escola RS, já disponível no Google Play, deve ser baixado no celular do usuário.

2. Depois, basta habilitar os dados móveis. Esta ação é necessária para que seja identificada a operadora que disponibilizará o sinal.

3. Quando o aluno e o professor fizerem login com a conta educacional, que é o meio criado para validar o acesso, aparecerá a seguinte mensagem: “Aguarde, estamos configurando a sua internet patrocinada”.

4. O usuário pode verificar o status da internet patrocinada no ícone em formato de globo no canto superior esquerdo da tela. Se estiver verde, a conexão está ativa.

Reunião de retorno às aulas

Enquanto isso, o retorno presencial à sala de aula ainda é discutido, após a rejeição da proposta de reinício das atividades em 31 de agosto.

"A gente tem feito conversas com o comitê científico, prefeitos, Tribunal de Contas, para buscar um retorno presencial das aulas", disse Leite. Uma reunião está marcada para terça-feira da próxima semana (1º), quando deve ser consolidada uma nova proposta de calendário.

"Os retornos deverão ser feitos com protocolos, cuidados específicos. Não se trata de voltar como era no passado, sala cheias, recreios com grande contato. Estamos propondo redução das turmas, dos horários de aula, recreios também intercalados, até a entrada na escola com horários alternados, uma série de protocolos que deverão ser observados", afirma Leite.

Por fim, o governador anunciou o repasse de R$ 1,2 milhão para 60 Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do RS, para implementação de ações de combate ao coronavírus e qualificação dos profissionais no atendimento das pessoas com transtorno de espectro autista.


Voltar

Programas